segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Metallica: ouça "Atlas, Rise!", mais uma música do novo álbum

Ouça abaixo "Atlas, Rise!", música do novo álbum do Metallica, "Hardwired... To Self-Destruct", que sai no dia 18 de novembro.




Testament: divulgado clipe de “The Pale King








O Testament divulgou oficialmente nesta segunda (31) o clipe de “The Pale King”. A faixa está no novo álbum de estúdio da banda, “Brotherhood of the Snake”, lançado no mês de outubro pela Nuclear Blast.

Confira:

DARK TRANQUILLITY: ASSISTA AO NOVO VÍDEO DE “FORWARD MOMENTUM”

sábado, 29 de outubro de 2016

MAX & IGGOR CAVALERA: ​DE VOLTA ÁS RAÍZES, IRMÃOS SE APRESENTAM EM BH TOCANDO O HISTÓRICO ÁLBUM ROOTS




Após muitos pedidos dos fãs, os irmãos Max e Iggor Cavalera retornam para a cidade de Belo Horizonte com a aguardada turnê “Return To Roots”. Os irmãos se apresentam no Music Hall, dia 15 de dezembro. Os ingressos já estão à venda no site da Ticket Brasil e nos pontos de venda oficiais.

Para comprar online acesse o endereço https://ticketbrasil.com.br/show/4563-maxeigorcavalera-belohorizonte-mg/ingressos/.
Belo Horizonte é o lugar onde tudo começou e certamente essa será uma das apresentações mais emocionantes desta turnê que dispensa apresentações.


erviço:
“Return To Roots” em Belo Horizonte
Quando: 15/12/2016 – Quinta-Feira
Onde: Music Hall – Belo Horizonte/MG
Horário: 19h
Endereço: Av. do Contorno, 3239 – Santa Efigênia
Ingressos:
Pista Meia – R$ 90,00
Pista Promo – R$ 120,00
Pista Inteira – R$ 180,00
Camarote Open Bar – R$ 185,00
Vendas Online:
https://ticketbrasil.com.br/show/4563-maxeigorcavalera-belohorizonte-mg/ingressos/.



Informações: www.honorsounds.com.br

Banda(s) / Artista(s): Max & Iggor Cavalera

Com assassinatos e igrejas queimadas, conturbada carreira da banda Mayhem vai virar filme



Do Diretor do aclamado "Lemonade", filme que acompanhou o disco homônimo de Beyoncé, o sueco Jonas Akerlund vai dirigir um longa sobre a banda Mayhem. Para quem não se lembra, o grupo norueguês de black metal acumula histórias bizarras como o incêndio de igrejas e o assassinato do guitarrista, Øystein Aarseth, o Euronymus, pelo ex-integrante Varg Vikernes.

Segundo o site "Deadline", no elenco do filme, batizado de "Lords of chaos" ("senhores do caos", em tradução livre) já está confirmada a cantora Sky Ferreira. O longa será estrelado por Rory Culkin, irmão mais novo de Macaulay Culkin. Os atores Emory Cohen e Jack Kilmer também fazem parte do projeto.

Formado em 1984, os músicos do Mayhem decidiram mudar-se para uma casa no meio de uma floresta em Oslo, onde ensaiavam e compunham. Com a convivência, o então vocalista, apelidado de Dead, e Euronymus brigaram diversas vezes, com Dead chegando a esfaquear o colega.

Em 1991, Dead se suicidou deixando um bilhete em que pedia desculpas pelo sangue derramado e por ter atirado dentro de casa. Em vez de chamar a polícia, Euronymus comprou uma câmera descartável e fotografou o corpo. Em 1993, o recém-admitido Varg Vikernes matou Euronymus com 23 facadas. Segundo Vikernes, o guitarrista havia tramado um plano para torturá-lo até a morte enquanto filmava.

Em nova formação, o Mayhem acaba de passar pelo Brasil em turnê.


Tony Iommi: eleito maior guitarrista de Heavy Metal



O site das guitarras Gibson, uma das marcas mais cultuadas pelos guitarristas de rock, publicou em 2011 uma lista dos 10 maiores guitarristas de metal de todos os tempos.


A lista não tem muitas surpresas, já que a maioria dos músicos citados são figuras marcantes na história do metal. Nomes como Randy Rhoads (3° lugar), Dimebag Darrell (5° lugar), Zakk Wylde (7° lugar) e Tony Iommi (1° lugar) são sem dúvida essenciais a uma lista como essa.



Mas não podemos dizer o mesmo da inclusão do "estranho no ninho", Adam Jones, em 8° lugar, e a não inclusão de guitarristas geniais e originais como Jimmy Page (LED ZEPPELIN), Marty Friedman (MEGADETH), Yngwie Malmsteen, e porque não o inimitável Denis "Piggy" D'Amour (VOIVOD). Sempre impossível de agradar gregos e troianos.

Segue a lista dos 10 maiores guitarristas de metal de todos os tempos segundo a Gibson:

10. George Lynch (DOKKEN)
09. Dave Murray e Adrian Smith (IRON MAIDEN)
08. Adam Jones (TOOL)
07. Zakk Wylde (OZZY OSBOURNE, BLACK LABEL SOCIETY)
06. Eddie Van Halen (VAN HALEN)
05. Dimebag Darrell (PANTERA, DAMAGEPLAN)
04. John Petrucci (DREAM THEATER)
03. Randy Rhoads (OZZY OSBOURNE)
02. Kirk Hammett e James Hetfield (METALLICA)
01. Tony Iommi (BLACK SABBATH)

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

SEPULTURA REVELA DETALHES DO NOVO ÁLBUM, “MACHINE MESSIAH”






O Sepultura divulgou hoje os detalhes de seu 14º álbum de estúdio, intitulado “Machine Messiah”. O novo trabalho, co-produzido pela banda com Jens Borgen (Amon Amarth, Opeth), será lançado em 13 de Janeiro.

Andreas Kisser comentou a temática do álbum: “A maior inspiração para o “Machine Messiah” é a robotização da sociedade atualmente. O conceito de um “Deus Máquina” que criou a humanidade, e agora parece que este ciclo chega ao fim, retornando ao ponto inicial”

O tracklist e a capa do álbum, criada pela artista filipina Camille Della Rosa, podem ser vistos abaixo:

1. Machine Messiah
2. I Am The Enemy
3. Phantom Self
4. Alethea
5. Iceberg Dances
6. Sworn Oath
7. Resistant Parasites
8. Silent Violence
9. Vandals Nest
10. Cyber God

BEYONCÉ VENDE BROCHES COM LOGO INSPIRADO EM SLAYER, “SLAYONCE”



Broche é vendido em shows

A cantora pop Beyoncé está comercializando em sua turnê um broche inspirado no logo do Slayer, escrito “Slayoncé”. O item está sendo vendido no Ebay por 40 dólares.

Há alguns meses, a esposa de Kerry King Ayesha viu o broche em um show e postou no Instagram, com um pedido para que a cantora parasse com a venda. A legenda dizia “Só. Pare. Pare com isso agora. Isso é um broche de verdade sendo vendido na loja dela de turnê”.A foto ainda vinha com uma longa hashtag que dizia “Quando você precisa de 12 compositores para escrever uma música para você é claro que você vai roubar fontes e logos”.

Esta não é a primeira vez que o Pop invade a estética do Metal. Na sua turnê passada a Rihanna chegou a usar um logo com fonte de Death Metal e o Justin Bieber está vendendo camisetas com a foto de Marilyn Manson.

Cólera: comemorando 30 anos do álbum “Pela Paz Em Todo Mundo” no Sesc Pompeia

Influente banda paulistana de Punk, Cólera se apresenta no Sesc Pompeia no dia 5 de novembro, sábado, às 21:30. Na ocasião, a nova formação do grupo comemora os 30 anos do álbum “Pela Paz Em Todo Mundo”.


O disco é o segundo trabalho da banda e consagrou sua importância na cena Punk nacional independente, chegando a ser considerado pela Revista Rolling Stone o segundo maior disco do gênero. Foi lançado em 1986 também em LP, logo após o fim da ditadura militar e durante a Guerra Fria, tempos de muita inquietação mundial. Estes fatos inspiraram as composições do álbum, rendendo faixas importantes como “Medo”, “Somos Vivos” e “Não Fome”.

Formada em 1979, a Cólera se destaca das demais bandas da cena Punk — que usualmente abordam temas mais agressivos — por expressar, com muito lirismo, suas preocupações sociais e políticas.

A banda é composta por Pierre (bateria); Val (baixo); Wendel Barros (voz) e Fábio Belluci (guitarra), do grupo Punk paulistano Olho Seco; Para este show, a baixista e vocalista Sandra Coutinho, da banda Pós-Punk oitentista As Mercenárias, e Fabio Sampaio fazem participação especial.

Serviço:

Horário: 21h30
Local: Comedoria SESC Pompeia
*A capacidade do espaço é de 800 pessoas. Assentos limitados: 150. A compra do ingresso não garante a reserva de assentos. Abertura da casa às 20h30.

Ingressos: R$6 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$10 (credenciado*/usuário inscrito no Sesc e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$20 (inteira).

Venda online: a partir de 25 de outubro, terça-feira, às 17h30.
Venda presencial: nas unidades do Sesc SP a partir de 26 de outubro, quarta-feira, às 17h30.
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 18 anos.

Endereço: SESC Pompeia – Rua Clélia, 93.
Não temos estacionamento. Para informações sobre outras programações, acesse o portal sescsp.org.br/pompeia

Links relacionados:
instagram.com/sescpompeia
facebook.com/sescpompeia
twitter.com/sescpompeia

Metallica: ouça 30 segundos de “Atlas, Rise!”





O Metallica acaba de divulgar, em seu site oficial, um vídeo contendo 30 segundos da música “Atlas, Rise!”, que fará parte do novo álbum, “Hardwired… To Self-Destruct”. A música completa estará disponível na próxima segunda-feria, 31 de outubro.

O novo álbum tem o lançamento marcado para o dia 18 de novembro.


quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Avenged Sevenfold: novo álbum, “The Stage”, será lançado na próxima sexta-feira






Isso mesmo! Com dois dias de antecedência, o Avenged Sevenfold anuncia que na próxima sexta-feira (28) será lançado seu novo álbum, chamado “The Stage”, o primeiro com a pela gravadora Capitol Records. Esse também será o primeiro com o novo baterista Brooks Wackerman (ex-Bad Religion, Tenacious D).

O primeiro single, “The Stage”, foi liberado há poucas semanas, no dia 13 de outubro, e a banda havia anunciado um evento para o dia 27, que será uma transmissão ao vivo e em 3D, em parceria com a UMG e a VRLIVE.



Também foram divulgadas a capa (acima) e lista de faixas do álbum, que podem ser conferidas abaixo:

01 – The Stage (8:32)
02 – Paradigm (4:19)
03 – Sunny Disposition (6:41)
04. God Damn (3:42)
05 – Creating God (5:35)
06 – Angels (5:41)
07 – Simulation (5:31)
08 – Higher (6:29)
09 – Roman Sky (5:00)
10 – Fermi Paradox (6:31)
11 – Exist (15:39)

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Sacredeath new single


The band sacredeath posted on its offical channel youtube the new single, which includes the participation of Eli Del Prado renowned singer of Mexico, the music brings out the universe of extraterrestrials illuminatis and the destruction of the world and humanindade follows the track .. .. SACREDEATH Symphony Of The End (Eli del Prado) Mexico lyric video. single song that will be part of the new cd Sacredeath as bonus.. 

A banda sacredeath disponibilizou em seu canal offical do youtube o novo single ,que conta com a participação de Eli Del Prado renomada vocalista do mexico, a musica traz a tona  universo dos illuminatis extraterrestres e a destruição do mundo e da humanindade  segue a faixa ....


SACREDEATH Symphony Of The End ( Eli del Prado)Mexico lyric video .
Musica single que fará parte do novo cd do Sacredeath como faixa bonus..Gravação Home estudio hell.



https://www.facebook.com/sacredeathband.sacredeath/

Return of Death Entrevista



1) Em que ano a banda foi formada?

A BANDA COMEÇOU COM UM PROJETO MEU(MARCIO) FINAL DE 2013/COMEÇO 2014 EM QUE ESTAVA COMPONDO E TRABALHANDO AS LINHAS DE GUITARRA E VOCAL COM INTUITO DE FAZER UM DEATH METAL MAS A BANDA FOI OFICIALIZADA EM 2015.

2)A banda já lançou alguma demo ou podemos esperar um full albúm?

ESTAMOS PRA FAZER A GRAVAÇÃO EM 2017 OS BANGERS PODE ESPERAR AI UM FULL ALBUM COM 10 MUSICAS ,TALVEZ LANÇAMOS ANTES AI UMA DEMO PRA DAR UM ESQUENTA PRA GALERA IR CURTINDO .

3)Quais as influencias do Return of Death?

TEMOS  VARIAS INFLUENCIAS DO DEATH METAL CLÁSSICO COMO:DEATH MORBID ANGEL ,ASPHYX ,MORGOTH,E TEMOS TAMBÉM EM BANDA CURITIBANAS AI COMO INFERNAL,NECROTÉRIO,DOOMSDAY CEREMONY E ENTRE OUTRAS As DO METAL NACIONAL QUE SÃO TANTAS QUE ESTÃO BEM REPRESENTANDO O NOSSO METAL.

4) Qual a formação atual da banda ?
A FORMAÇÃO DA BANDA É MESMA DESDE O COMEÇO COM MARCIO(VOCAL/GUITARRA),MICHAEL(BAIXO) E NAPALM (BATERIA) .

5) A banda veem fazendo uma sequencias de show pela cidade de curitiba e algumas outras cidades como esta sendo a recptividade dos bangers com a banda?

ESTE ANO TIVEMOS UMA SEQUENCIA BOA EM ESTAMOS FAZENDO APRESENTAÇÕES EM CURITIBA ,JÁ PASSAMOS POR SANTA CATARINA NA CIDADE DE SÃO JOSÉ,ESTIVEMOS TAMBÉM NO SUDOESTE DO PARANÁ NA CIDADE DE DOIS VIZINHOS,AONDE ESTIVEMOS UMA BOA ACEITAÇÃO PELO PÚBLICO AONDE PASSAMOS COM A GALERA PRESTIGIANDO E GOSTANDO DO SOM E DA BANDA .

6)Quais os planos futuros para o Return of Death?

O FUTURO DA BANDA,É ESTAMOS FAZENDO ULTIMAS APRESENTAÇÕES QUE VAI TER AINDA ESSE ANO 2016,E ESTAMOS ENTRANDO EM ESTÚDIO EM 2017 PARA ESTARMOS GRAVANDO MATERIAL PARA PODER DIVULGAR AI NOSSO SOM.


7)Como o a banda ve a cena underground na sua cidade e o metal de um modo geral?

PODEMOS VER QUE AQUI EM CURITIBA TEMOS UMA CENA MUITO FORTE NA CIDADE ,E CADA DIA VEM TENDO VARIAS OPORTUNIDADE DE CONHECER VÁRIOS SONS DIFERENTES NA CIDADE,HOJE EM DIA ATRAVÉS DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO AI ,INTERNET,REDES SOCIAIS PODEMOS TER A OPORTUNIDADE MAIS RÁPIDA PARA ESTAR POR DENTRO DOS EVENTOS QUE ESTA ROLANDO EM TODO O PAÍS,E TAMBÉM CONHECER BANDAS DENTRO E FORA DO NOSSO ESTADO EM QUE A CENA UNDERGROUND EVOLUIU MUITO AQUI NO BRASIL,MAS AINDA FALTA MUITO APOIO NO METAL EXTREMO E SUAS VERTENTES.

8)Como está a agenda da banda?

ESTAREMOS NOS APRESENTANDO AQUI EM CURITIBA NOS EVENTOS :FESTA DE ANIVERSÁRIO DO ESTÚDIO PLUG AND PLAY NO DIA 05/11 NO 92°GRAUS, DIA 13/11 WARPURGIS NIGHT II NO CRAZY PUB, E EXTREME HELL FEST DIA 11/12 NO 92° GRAUS FECHANDO AI AGENDA DA BANDA PRA ESSE ANO 2016.


9)O espaço e da banda deixe um recado aos bangers que acompanham o HELLMETALRCOCK?

NÓS DA BANDA RETURN OF DEATH AGRADECEMOS A TODOS OS ENVOLVIDOS E OS QUE ACOMPANHAM A BANDA ,ESPERAMOS QUE TODOS OS BANGERS DE CURITIBA E REGIÃO ESTEJAM SEMPRE APOIANDO E FORTALECENDO A CENA UNDERGROUND ,VIDA LONGA AO METAL EXTREMO.


Entrevista (Alex Martins)

megadeth-dave-mustaine-fara-show-solo-acustico-em-dezembro



A Music Drives revelou que o frontman do Megadeth, Dave Mustaine, se apresentará no dia 16 de dezembro no Hard Rock Cafe, em Boston, Estados Unidos. Será um show exclusivo em que o vocalista e guitarrista executará tanto músicas do Megadeth quanto canções natalinas. Para a apresentação, os ingressos são limitados e estão disponíveis aqui.




Steve Harris: baixista comenta sobre bandas que cobram de outras para tocarem juntas



Steve Harris concedeu outra entrevista a um jornal espanhol, dessa vez ao Journal Metal. O teor da conversa, claro, os preparativos do British Lion para os shows na Espanha, planos para 2017, e o que o baixista pensa de artistas que cobram de outras bandas para poderem excursionar juntas. Acompanhem os melhores trechos:

Você falou que gravará alguns shows para um próximo álbum ao vivo do British Lion. Vocês gravarão esses shows na Espanha?

Provavelmente gravaremos a maioria dos shows. O público espanhol é sempre muito emocionante. Certamente gravaremos os shows na Espanha.

Quando você produzirá esse trabalho ao vivo?

Ano que vem. A turnê terminará em dezembro, e depois passaremos as festas de final de ano em família. Quando as festas passarem, poderemos pensar nele. Além do que queremos também gravar o segundo álbum de estúdio do British Lion para editá-lo no final de 2017. Esse plano depende muito do que fará o Iron Maiden, porque obviamente o Maiden está em primeiro lugar. Tentaremos conciliar as duas agendas. Já passaram-se quatro anos desde o primeiro álbum e já fizemos três turnês. Esta será a quarta turnê, mas é incrível como o tempo voa quando você está se divertindo excursionando com o Iron Maiden.

Quantas músicas vocês já tem preparadas para esse segundo disco?

Já temos umas nove ou dez compostas, onde tocaremos entre cinco ou sete na turnê. Provavelmente vamos trabalhar em mais duas ou três a mais para o álbum.

A sua relação com os caras do British Lion começou nos anos 90. Você sempre foi conhecido por ajudar e apoiar bandas desconhecidas. A maioria dos músicos em sua posição não ligam e não tem interesse por esse grupos que estão despontando. Por que você faz isso?

Simplesmente porque nós podemos. Quando se está em uma posição como a do Iron Maiden sempre se pode ajudar outras bandas levando-as em turnê. Não é um grande esforço fazer isso. O que me deixa realmente puto é quando bandas cobram outras para tocar com elas. Odeio isso. Uma banda deveria ter pelo menos alguns gastos cobertos para tocar um show, e não deveriam pagar nada para tocar. Tive uma oportunidade de desfrutar uma vida e uma profissão fantástica com a música. É verdade que trabalhei muito, mas também tive um pouco de sorte no meio do caminho. E por tudo isso sempre é bom poder retribuir. Por exemplo, os caras do British Lion são muito talentosos e realmente merecem o reconhecimento que estão tendo agora e isso me encanta. É muito bom quando eu vejo a emoção em seus olhos. Me faz sentir muito bem. E é o mesmo quando eu vejo uma banda que estou ajudando experimentando essas coisas pela primeira vez. É genial.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Soilwork - Death Resonance Review




A máquina sueca chamada Soilwork simplesmente não fica parada! Após o bem sucedido “The Ride Majestic”, lançado no começo desse ano, temos mais um belíssimo produto em mãos, “Death Resonance”. E se você leitor ficou tão confuso quanto eu, se perguntando: “ué, mais um álbum tão cedo”? Pois trago-lhes a resposta caros amigos, trata-se de uma coleção especial de raridades, material nunca lançado antes, além de duas novas composições! Apesar de parecer o bom e velho caça níqueis para fãs, confesso que gostei muito dessa ideia dos caras, lançar todas as faixas extras e exclusivas que saíram em outros lançamentos (principalmente no Japão) e juntar tudo em um disco, foi uma bela sacada. Basicamente temos material dos discos lançados de 2005 pra cá, incluindo faixas dos álbuns “The Ride Majestic”, “The Panic Broadcast”, “Sworn To A Great Divide”, “Stabbing The Drama” e do EP “Beyond The Infinite”. As duas primeiras faixas são novas composições, “Helsinki” é simplesmente fantástica, com um riff viciante, algumas camadas discretas de teclado, uma bateria veloz e um vocal absurdo! As partes mais extremas lembraram bastante as coisas mais novas do Devildriver, mas quando entra o refrão limpo e os solos melódicos, sabemos bem que se trata do Soilwork. “Death Resonance”, segunda faixa, mostra que a fase atual da banda está incrível, o talento e a competência em criar músicas marcantes estão em seu auge – abusaram inclusive em uma passagem mais lenta e atmosférica, lembrando os trabalhos atuais do Opeth (sim, podem acreditar!). Diferentemente dos seus conterrâneos do In Flames, que vem soando cada vez mais estranhos e com músicas mais leves, o Soilwork mete o pé no acelerador, injetando sempre mais agressividade. Se você pensou que as faixas bônus dos discos servem como “encheção de linguiça”, se enganou. Estamos diante de músicas excelentes, melhores que muitas que estiveram presentes no track list oficial dos discos lançados. Precisamos falar do EP “Beyond The Infinite”, lançado em 2014 e que infelizmente nunca chegou no Brasil. São cinco das melhores músicas já compostas pela banda, um som cativante, impactante e ultra bem balanceado! Fiquei feliz de terem colocado esse material aqui. Isso aqui é material para colecionador, para qualquer amante do Melodic Death Metal e, obviamente, indispensável para qualquer fã do Soilwork! 







Contato: http://www.soilwork.org/
Compre o seu AQUI


Track list:
01. Helsinki (new song)
02. Death Resonance (new song)
03. The End Begins Below The Surface ("The Ride Majestic" Japan bonus track)
04. My Nerves, Your Everyday Tool ("Beyond The Inifite" Japan-only EP)
05. These Absent Eyes ("Beyond The Inifite" Japan-only EP)
06. Resisting The Current ("Beyond The Inifite" Japan-only EP)
07. When Sound Collides ("Beyond The Inifite" Japan-only EP)
08. Forever Lost In Vain ("Beyond The Inifite" Japan-only EP)
09. Sweet Demise ("The Panic Broadcast" Japan bonus track)
10. Sadistic Lullabye (re-recorded, "The Panic Broadcast" Japan bonus track)
11. Overclocked (2016 mix, "Sworn A Great Divide" Japan bonus track)
12. Martyr (2016 mix, "Sworn A Great Divide" Japan bonus track)
13. Sovereign (2016 mix, "Sworn A Great Divide" Japan bonus track)
14. Wherever Thorns May Grow (2016 mix, "Stabbing The Drama" Japan bonus track)
15. Killed By Ignition (2016 mix, "Stabbing The Drama" Japan bonus track)
(HellDivine)

Extreme Hell Fest


Curitiba é uma cidade que tem o Rock em suas veias,em cada canto da cidade com um  show seja de bandas gringas ou bandas altorais  ou os odiados covers,O Espaço Cult está a 25 anos no underground Curitibano ,ajudando as bandas locais , em seu palco grandes nomes do Metal nacional e internacional já se apresentaram.  esse ano em 11 de Dezembro trazemos aos Bangers o Extreme Hell Fest esse festival e um projeto do selo RisingHellRecords de curitiba que trabalha com bandas de Rock  Metal  do Brasil e do Mundo ,Ingresso  a R$ 10,00 Reais para todos comparecerem e também a doação de um kilo de alimento que faremos a doação para o hospital do cancer,e pessoas que precisam de alguma ajuda para pelo menos passar o natal com comida na mesa .O metal e união seja de qual tribo  voce for, ajudar o próximo é  preciso ,suporte o underground....





EXTREME HELL FEST

RETALIAÇÃO INFERNAL
SACREDEATH
RETURN OF DEATH
DEATHSMOKE

SORTEIO DE KITS DA DR ROCK WEAR,MOSTROS DO ROCK,HORNUNG .METAL,HATRED,RISINGHELLRECORDS.

SORTEIO DE 1 HORA DE ENSAIO NO SILENT MUSIC ESTUDIO COM MELHOR EQUIPAMENTO DE CURITIBA....

INGRESSOS R$10,REAIS MAIS 1 KILO DE ALIMENTOS QUE SERÁ DOADO PARA INSTITUIÇÃO DE CARIDADE.....

SUPORTE O UNDERGROUND

AV.MANOEL RIBAS 108,..92 GRAUS





Tenebris Entrevista


Que o Nordeste Brasileiro e um celeiro de Bandas de metal cada uma mais foda que e a outra todos nos sabemos seja em qual segmento for Blackmetal.Deathmetal Thrash metal Power metal ,hoje trago o Tenebris  de ACARAJU que aos poucos está conquistando seu espaço no cenário metallico.

1 - Como foi o início da Tenebris?
No início a ideia era fazer um som black metal, ficamos um tempo em estúdio tocando black metal, porém com o passar do tempo foi surgindo influências Death metal na banda , então foi aí que surgiu essa nova pegada , A Tenebris Death metal!!


2) A banda lançou esse ano uma demo " estado de Putrefação" com quatro faixas como está sendo feito a distribuição dessa demo?
Sim Lançamos a nossa demo de nome Estado de Putrefação contendo 4 faixas , a distribuição está sendo através dos shows e em sites para downloads . A repercussão da demo está sendo boa. O sim está começando a ser conhecido em vários lugares , e isso é muito gratificante para todos nós, que o nosso trabalho esteja fluindo sempre.

3)Como foi a produção dessa demo e composição?
A produção da demo foi feita pelos integrantes , a Demo foi composta pelos tais membros , Claudio Rafael na Guitarra, Samara Gois Nos Vocais , Lucivan Rubens no baixo e Aldair Santos na bateria .


4)Qual a formação atual da banda ?
A formação atual é Claudio Rafael guitarra , Samara Gois Nos Vocais , Ruy Salgado Guitarra solo e Aldair Santos na Bateria.


5)A banda sempre pensou em tocar DeathMetal?
No Início nosso intuito sempre foi fazer um som black metal, porém com o passar do tempo começamos a mudar a pegada fazendo um som mais rápido e trabalhado , vocal mais agressivo e Bateria extremamente rápida e trabalhada, Mudando assim a nossa pegada para o Death metal, foi uma mudança que ocorreu pelo fato que todos os membros da Banda estavam seguindo mais essa influência, e acabamos melhorando bastante o entrosamento , e se saindo bem na nova pegada a pegada Death metal.

6) Quais os temas abordados nas letras da banda? Os temas abordados nas letras da banda Fala sobre : Psicopatia, Doenças letais , Torturas e envolve também ocultismo.. A composição das letras são feitas por Samara Gois ( vocalista).

7)Como está a cena underground em Aracaju?
A cena aqui em Aracaju Sergipe vem crescendo a cada dia mais , cada tempo que passa surgem bandas muito boas nos gêneros Death , thrash ou heavy metal.. A cena aqui está a cada dia mais unida , e sempre rolando eventos com bandas locais e também com bandas nacionalmente conhecidas.

8) Quais as influencias da banda?
nossas influências são: KRISIUN, TORTURE SQUAD, NERVOCHAOS, VULTURE, LACERATED AND CARBONIZED, DYING FETUS, KRAANIUM, ARCHSPIRE ENTRE OUTRAS ...

10) Como está a agenda da banda?
Geralmente estamos fazemos um show por mês, e fechando uns shows em lugares a fora, mais nada confirmado . No momento estamos quase certos em Alagoas , são Paulo , entre outras..

11) O TENEBRIS vem fazendo uma serie de show inclusive abrindo show do Torture Squad como a banda ve esse reconhecimento?
Ter aberto para a banda TORTURE SQUAD .. Isso foi muito gratificante para todos nós da TENEBRIS , Pelo nosso trabalho que está sendo reconhecido e também por ter tocado ao lado de grandes profissionais e músicos no qual admiramos muito , em fim foi gratificante de verdade!!


12) A banda está em estudio gravando seu primeiro cd Já tem o titulo do Album como está sendo feito a produção do debut?
Estamos em estúdio gravando o nosso primeiro cd de nome " TORTURE AND BLOOD" que está vindo aí bem mais extremo , mais agressivo o que fará a nós se pronunciar por um BRUTAL DEATH METAL, Será lançado em 2017 Junto com o nosso primeiro Vídeo CLIPE OFICIAL de uma das Músicas do álbum " TORTURE AND BLOOD."

13) O espaço e da banda deixe uma mensagem paras os bangers que acompanham o HELLMETALROCK? 
Primeiramente gostaríamos de agradecer a você dono do HELLMETALROCK pela oportunidade de está aqui falando um pouco mais sobre o trabalho da Banda e aos Bangers que nos acompanham nas redes sociais e em shows , também!! pelo imenso apoio de todos vocês! Aqueles que ainda não conhecem o som da TENEBRIS, pode nos acompanhar na nossa fã page " Tenebris" , ou no instagram @tenebrisOficial também no nosso canal no YouTube ( TENEBRIS OFICIAL). Valeu a todos um forte abraço!! e Até a próxima!! Metal!!!!

https://www.facebook.com/Tenebris.Oficial/?fref=ts
Entrevista (Alex Martins)

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Metallica: confira antecipadamente o lançamento de “Atlas, Rise!”, no Halloween



O site oficial do Metallica foi atualizado com a seguinte notícia, anunciando a data de liberação da música “Atlas, Rise!”:

“Sem surpresas desta vez! Estamos anunciando que planejamos lançar a próxima faixa do Hardwired… To Self-Destruct, “Atlas, Rise!”, para os serviços de streaming e suas estações favoritas de rádio neste Halloween (31 de Outubro) as 5:00 PM (horário de Brasília). Continuem lendo para mais detalhes sobre como ouví-la antes!

Para ajudar a entrar no espírito do Halloween, começando nesta sexta-feira, 28 de Outubro, fãs ao redor do mundo podem visitar lojas independentes de discos para uma chance de conseguir uma edição limitada de uma máscara do Hardwired… To Self-Destruct. Dentro de cada máscara, vocês encontrarão um código especial de acesso que permitirá ouvir a “Atlas, Rise!” 30 minutos antes de seu lançamento oficial no Halloween. Para ver a lista completa de lojas participantes, clique AQUI. Locais adicionais serão adicionados ainda hoje.

https://metallica.com/blog/434150/metallica-mask-retailers-list



Estamos há menos de um mês agora… Ansiosos para celebrar o Halloween com vocês enquanto damos o próximo passo para lançar todas as 12 músicas!”

Fonte: Metallica Remains

Metalhead: as mulheres mais sexys do Heavy Metal



TARJA TURUNEN, ex-vocalista do NIGHTWISH, foi escolhida como a mulher mais sexy do metal pelos visitantes do site Metalhead.ro, em pesquisa de 2009. Mais de 6.000 votos foram contabilizados, com Tarja vencendo por pouco sua substituta, Anette Olzon.

O resultado final é o seguinte:

01. Tarja Turunen (ex-NIGHTWISH)
02. Anette Olzon (NIGHTWISH)
03. Ailyn (SIRENIA)
04. Cristina Scabbia (LACUNA COIL)
05. Sharon Den Adel (WITHIN TEMPTATION)
06. Simone Simons (EPICA)
07. Mariangela Demurtas (TRISTANIA)
08. Angela Gossow (ARCH ENEMY)
09. Alissa White-Gluz (THE AGONIST)
10. Lauren Harris
11. Sonya Scarlet (THEATES DES VAMPIRES)
12. Nadja Peulen (ex-COAL CHAMBER)
13. Floor Jansen (ex-AFTER FOREVER)
14. Anneke van Giersbergen (AGUA DE ANNIQUE)
15. Sabine Edelsbacher (EDENBRIDGE)
16. Karin Axelsson (SONIC SYNDICATE)
17. Raiana (KHZ)
18. Gen (GENITORTURERS)
19. Maria Brink (IN THIS MOMENT)
20. Lennon Murphy (DEVIL'S GIFT)

Tarja Turunen (ex-Nightwish)



Tarja Turunen (ex-Nightwish)



Anette Olzon (Nightwish)




 Ailyn (Sirenia)

Cristina Scabbia (Lacuna Coil)

Sharon Den Adel (Within Temptation)


20/10/16 | Notícias | + BMU 2016: confira o cartaz oficial e cronograma


A edição especial comemorativa da volta do festival “BMU – Brasil Metal Union”, após um hiato de dez anos, será realizada no dia 13 de novembro no Tropical Butantã, em São Paulo. O evento contará com a participação de dez bandas: Tuatha de Danann (MG), Hibria (RS), Nervosa (SP), Headhunter D.C. (BA), Salário Mínimo (SP), Semblant (PR), Cangaço (PE), Soulspell (SP), e ainda a banda solo do músico, apresentador e humorista carioca Bruno Sutter e o MonsteR, do produtor Paulo Anhaia, que após oito anos se reúne exclusivamente para fazer esta apresentação única.


Em nome do espírito de união pregado pelo festival, além das atrações oficiais anunciadas, o BMU ainda contará com participações especiais de grandes músicos da cena do Metal nacional, como o já confirmado vocalista Pastore, convidado em vídeo por Iuri Sanson, vocalista do Hibria.



Cada show terá 40 minutos de duração, e o intervalo entre cada atração será de 20 minutos. Neste momento, o telão do festival será um show à parte. Serão exibidos mais de 3 horas de clipes de bandas de Metal de todos os estilos e de várias partes do Brasil que não estão no cast oficial.




Confira abaixo os horários e programação detalhada do BMU 2016:



- 12h00min: Abertura da casa ao público / Distribuição de CDs brinde
- 12h05min: Abertura do telão / DVD “Super Peso Brasil”
- 12h55min: Abertura do palco / Hino nacional brasileiro – bandeira BMU
- 13h00min: 1ª apresentação / SOULSPELL – Pré-lançamento de “The Second Big Bang”
- 13h40min: clipes de Metal nacional no telão
- 14h00min: 2ª apresentação / SALÁRIO MÍNIMO – Representando o “SP Metal” e homenagem ao documentário “Brasil Heavy Metal”
- 14h40min: clipes de Metal nacional no telão
- 15h00min: 3ª apresentação / CANGAÇO – Divulgando o EP “Retalhado” e “Rastros”
- 15h40min: clipes de Metal nacional no telão
- 16h00min: 4ª apresentação / SEMBLANT – Lançando o novo CD “Lunar Manifesto”
- 16h40min: clipes de Metal nacional no telão
- 17h00min: 5ª apresentação / BRUNO SUTTER – Lançando o 1º CD
- 17h40min: clipes de Metal nacional no telão
- 18h00min: 6ª apresentação / HEADHUNTER DC – Relançando o CD “In Unholy Mourning”
- 18h40min: clipes de Metal nacional no telão
- 19h00min: 7ª apresentação / banda MONSTER – Reunião exclusiva após 8 anos
- 19h40min: clipes de Metal nacional no telão
- 20h00min: 8ª apresentação / banda NERVOSA – Lançando o novo CD “Agony”
- 20h40min: clipes de Metal nacional no telão
- 21h00min: 9ª apresentação / banda HIBRIA – Lançando o novo EP “XX” *Participação especial PASTORE
- 21h40min: clipes de Metal nacional no telão
- 22h00min: 10ª apresentação / banda TUATHA DE DANANN – Relançando o 1º EP
- 22h40min: clipes de Metal nacional no telão
- 23h00min: Encerramento do festival

O 2º lote de ingressos já está disponível na loja DIE HARD (Galeria do Rock) e em todos os pontos de venda oficial da Ticket Brasil:
https://ticketbrasil.com.br/festival/4543-brasilmetalunion-s...

Para saber mais sobre a história do BMU, bandas brasileiras e as novidades sobre a edição especial da volta do maior festival de Metal nacional do Brasil, acesse os links abaixo.

http://www.brasilmetalunion.com
https://www.facebook.com/BrasilMetalUnion/


Mortuo Entrevista


O termo one man band está cada dia mais em atividade na cena do metal, seja BlackMetal Death,Thrash ,entre diversos outros estilos.Hoje em dia com dedicação e conhecimento e possível gravar seu Debut com grande qualidade  sonora em sua casa ou mesmo em um estúdio profissinal,
Assim  surge  o Mortuo  Projeto do renomado Vox Morbidus  que já tocou em algumas bandas e está ativo na cena underground.confiram a entrevista ..........

1) O Mortuo foi criado em 2004 com um projeto solo certo? Como foi seu inicio?

 Vox: No começo utilizava apenas teclado e violão, não havia vocal muito menos guitarra, baixo ou bateria. As composições eram baseadas em temas sombrios e depressivos. Evilusions era o nome desse projeto, mas acabei ‘doando’ esse nome a outra banda. Tenho várias gravações demos da época, pretendo no próximo CD divulgar uma ou duas delas como faixa bônus.

 2) Em 2015 saiu o primeiro full do Mortuo, o Old Memories of the Past, com foi a produção do album e composição?
 Vox: Em 2013 comecei a gravação da demo Road of Evil para divulga-la na coletânea Faces of Hate. Devido a boa repercussão eu decidi dar continuidade nas gravações das demais, aproveitei muitas composições antigas e compus 2 novas para esse CD, além de gravar um tributo ao Bathory, Raise the Dead. Toda produção do CD foi em meu home Studio, de forma independente, acabei conseguindo vários parceiros para lança-lo, isso ajudou muito na divulgação. 


3) Quais os temas abordados nas letras do Mortuo?
 Vox: Digo que são temas livres, mas os principais temas são as guerras, anticristianismo ou antirreligiões, ocultismo, ateísmo etc. Depende muito da temática do álbum.

 4) O álbum está sendo distribuído por diversos selos certo? Com está a repercussão na mídia especializada, e sua aceitação pelo publico em geral?

 Vox: Isso mesmo agradeço muito o apoio dos selos participantes, pois ajudaram muito nesse lançamento. Até o momento recebi muitas críticas positivas, algumas negativas, mas de uma forma geral esse material teve uma boa aceitação, maior do que eu esperava.

 
5) A banda pensa em fazer shows, ou será um projeto One Man Band os próximos lançamentos?
 Vox: Muitos amigos já se ofereceram para que esse projeto pudesse se tornar banda de palco, porém no momento esse projeto será apenas solo, quem sabe futuramente ele possa se tornar maior.

 6) Quais as influencias do Mortuo? 

Vox: Em 2014 tive muitas influências, mas a principal era Iron Maiden, hoje tenho muitas influencias do Metal Extremo, de certa forma eu procuro manter um estilo, mesclando vertentes do Black e Heavy metal. 

7) Como é gravar e produzir seu próprio album?

 Vox: Muito trabalhoso, não é muito fácil ter apenas uma cabeça produzindo tudo sozinho, mas foi a melhor forma de trabalho que já tive, sem pressa, sem pressão, trabalhei de forma tranquila e objetiva.

 8) Quem acompanha sua carreira sabe que Vox Morbidus está ativo na cena underground, seja com seu selo TORNHATE RECS, ou com seus excelentes trabalhos com a METAL HATRED Pics e Bottons? Como o Mortuo vê a cena do metal de uma forma geral? 

Vox: Procuro sempre ocupar a cabeça com algo que possa contribuir com a cena underground, difícil ficar parado, sempre procurei fazer de tudo um pouco, de forma geral, vejo a cena de forma positiva, pois novos projetos acabam surgindo e percebo a força de vontade de muitos, bem como a HELLMETALROCK, mesmo com a crise política e financeira do país muitas bandas ainda conseguem apoio para divulgar seus trabalhos. Trabalho em conjunto é tudo. Uma pena que parte não perceba isso.


 9) Quais os planos do Mortuo para o futuro?

 Vox: Pretendo em 2017 trabalhar no próximo álbum, já tenho algumas músicas em mente, porém ainda cedo para divulgar novidades sobre. 

10) O espaço e da Banda deixe um recado a galera que acompanha a HELLMETALROCK? 

Vox: Gostaria de agradecer o espaço cedido ao meu projeto, um orgulho local ter a HELLMETALROCK cedendo espaço as bandas nacionais e internacionais. A cena merece isso, podem contar com meu total apoio. Espero em breve divulgar novidades sobre Mortuo aqui no portal.

http://mortuo.com/port/news/
https://www.facebook.com/mortuo.official/?fref=ts

Entrevista (Alex Martins)

domingo, 23 de outubro de 2016

Sacredeath Recording studio Teaser




A banda Curitibana Sacredeath  disponibilizou em seu canal offical do youtube dois  teaser de gravação de seu novo albúm .


https://www.facebook.com/profile.php?id=100011815245255
https://www.facebook.com/sacredeathband.sacredeath/

Axecuter: Banda apresenta nova formação em performance no Studio Tenda, confira!


O AXECUTER foi o mais novo convidado do Studio Tenda, onde gravaram um vídeo da música “Attack”.
A música faz parte do mais recente álbum “Headbangers Afterlife” - Split CD com a banda Flageladör – e mostra com clareza todas as características da banda: Heavy




Metal oitentista com doses de velocidade.
Nessa performance o AXECUTER também apresenta a nova formação do grupo, com Verdani como o novo baterista, segue abaixo a formação atual:
DANMENTED – Guitar / Vocals
RASCAL – Bass / Backing Vocals
VERDANI – Drums
O Studio Tenda é um projeto no qual convida bandas independentes de todos os estilos para gravarem um vídeo ao vivo, disponibilizando o material na internet para divulgação. Saiba mais pelo link: www.facebook.com/studiotenda
Contato para shows e assessoria: www.sanguefrioproducoes.com/contato
Sites relacionados:
https://www.facebook.com/axecuter/
http://www.sanguefrioproducoes.com/bandas/Axecuter/24 Fonte: Sangue Frio Produções

King Diamond: disco novo, DVD e mais shows em 2017



Em nota divulgada em seu site oficial King Diamond confirma lançamento de DVD, gravação de novo disco e mais shows para 2017.


Andy La Rocque e nosso engenheiro de som Pontus Norgren, começaram a trabalhar sobre os arquivos de som dos shows que gravamos nos EUA na Abigail Tour. Andy disse que ficou surpreso com o quão bom estão os sons. Eu vi pessoalmente uma pré-edição da música "The Possession", e posso dizer-lhe que soava incrível!



Tudo demorou um pouco mais de tempo do que inicialmente pensamos que demoraria, mas agora também temos filmagens de nossos shows de 2016 e estamos revendo isso também para inclusão no DVD. Eu não posso dizer-lhes uma data de lançamento neste momento, mas estamos definitivamente trabalhando em tempo integral para este projeto agora.

Uma vez que tenhamos terminado o trabalho no DVD, será hora para escrever e gravar o próximo novo álbum de estúdio do King Diamond. 2017 será gasto principalmente na composição e gravação, e vamos também tentar encaixar alguns shows especiais em festivais, realizando o mesmo show da Abigail tour. Podemos até ir a alguns lugares em que não tenhamos estado em um milhão de anos.




fonte:(wiplash)

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Hangar 110: casa noturna paulistana vai fechar as portas





O Hangar 110, lendária casa noturna paulistana no Bom Retiro, vai encerrar suas atividades. A

notícia foi dada pelo proprietário, Alemão, durante discurso feito na noite de quarta, 19 de outubro, justamente quando a casa comemorava 18 anos de existência, em que ele explica que as coisas estão ficando cada vez mais difíceis e que, devido à internet, as pessoas não querem mais ter uma banda para se divertir e sim pra ser famosas, e nada mais está indo pra frente 'nem fudendo'.

Ossos (Entrevista)



Quando se fala de metal nacional muitas bandas vem a cabeça e certamente pelo menos uma delas é gaúcha. O estado do Rio Grande do Sul é um dos celeiros do metal nacional, possuindo inúmeras grandes bandas, que obtiveram visibilidade não somente no Brasil mas também fora dele.krisiun,Astafix,Hibria,Hangar ,Distraught ,
são diversas bandas e uma delas e a Banda de Crossover Ossos de caxias do sul com quase vinte anos no underground,segue firme na estrada,confira a entrevista que o vocalista bem humorado Marciús cedeu ao HELLMETALROCK.

HELLMETALROCK: A banda ossos foi formada em 1998,como foi o inicio da banda ?

MARCIÚS: Tudo começou em 1997/1998 quando emprestava o espaço ‘garagem’ da minha casa para os fundadores da banda ensaiarem, eu ensaiava com outra banda no mesmo local em um horário antes, com isso o pessoal chegava antes e dava tempo de acompanhar nosso ensaio. Em um destes ensaios, o antigo vocalista deles faltou e me convidaram para dar uma palinha, estou até hoje nos vocais, (Risos). ais, (Risos).

HELLMETALROCK: OSSOS é uma banda com quase 20 anos de estrada e sempre fiel ao estilo. Como é para banda estar a tanto anos no underground?

MARCIÚS: Não é e nunca foi fácil, temos de mudar a cada dia, nossa mente, renovar a nossa maneira de pensar e agir. Na verdade underground é uma expressão usada para alternativo, diferente, rejeitado por muitos, estilo pouco conhecido, desprezado por muitas vezes, principalmente no meio musical. No meio underground mesmo conheço gente assim, que se diz diferente mas suas atitudes são iguais quanto as dos outros, só o que muda é a roupa e uma gíria ou outra, eu sou da ação e não roupas , pois minha atitude e personalidade não compro em lojas
.
HELLMETALROCK: A banda sofreu diversas mudanças de line up durante todo esses anos ficando somente um dos fundadores, ? Como a banda consegue criar suas composições com a mesma proposta old tendo tantas mudanças e ideias novas chegando junto com músicos novos?

MARCIÚS: Realmente é um pouco complicado, pois todos dão um palpite, fugindo bastante do que era inicialmente, mas na OSSOS sempre foi e acho que sempre vai ser assim, mudando constantemente ideias mas a pegada a mesma, estamos sempre de mente aberta e sempre é bem recebida umas ideias, isso é o crossover.



HELLMETALROCK: Em 2016 a banda lançou o esperado Ep ‘Músicas de Funeral'. Onde foi gravado e como está sendo feito a distribuição dele?

MARCIÚS: Começamos à trabalhar nele no meio de 2015 no estúdio South Studio do nosso apoiador Snoop, a distribuição esta sendo bem underground mesmo, em shows e na loja de nossa outra apoiadora Intruder Tattoo, agora que conseguimos fechar parceria com SPRICIGU’S METALHOUSE selo que esperamos fazer uma bela união. Com isso já estamos à todo vapor trabalhando no novo álbum.

HELLMETALROCK: A banda já pensou em gravar um DVD em comemoração aos vinte anos da banda?
MARCIÚS: Aahahahha, eu e o Claiton ‘ guitarra’ estávamos conversando bem sobre isso esta semana, gravar um baita DVD, começar entrevistando os antigos músicos que passaram pela OSSOS, e juntar muito material, temos muita coisa mesmo, fotos, fitas, letras, e etc... Vai ficar uma linda lembrança para nossos netos.

HELLMETALROCK: Como está a cena underground do Rio Grande doSul na visão do OSSOS?

MARCIÚS: Devagar e sempre, até estou surpreso com tanta movimentação entre as bandas, e falao de todos os estilos, nunca vi tanta união do pessoal, só estou decepcionado com o público, não estão comparecendo nos shows, não só da Ossos mas de outras bandas também, tem muita banda boa no RS E uns festivais cada vez melhores, mas realmente não sei o que esta acontecendo, crise? Dinheiro? Não vou conseguir responder essa.

                          HELLMETALROCK: Quais os planos da banda para o futuro? 

   MARCIÚS: Hum, bela pergunta, vejo um ótimo futuro para à OSSOS de 2017 para frente, esta      acontecendo muita coisa neste resto de 2016, bastante procura de produtores, casas de shows,  coletâneas, rádios e pessoal que faz uns belos festivais realmente interessados em nosso som.
  HELLMETALROCK: Como está a agenda da banda?
  MARCIÚS: Graças ao Deus Metal esta lotada, muitos shows para 2017, é só acompanhar em nossa      agenda de shows em nosso site e acompanhar nossa página do facebook.

HELLMETALROCK: O espaço é da banda deixe um recado para os bangers que acompanham o HELLMETALROCK?
 MARCIUS: Não desista, mesmo que tudo em sua volta contribua para isso. As vezes esses momentos de desânimo em suas vidas chegam para dar início á grandes conquistas. Para de perguntar quando será seu reconhecimento, apenas viva, uma hora ou outra o seu sonho vai se realizar. Falo isso de experiência própria, valeu galera que acompanha a Hellmetalrock e espero que gostem da entrevista!!! Antes que esqueça, logo, logo estaremos em Curitiba fazendo um barulho infernal.




https://www.facebook.com/ossos.dooficio.184/photos?pnref=lhc

https://www.youtube.com/watch?v=JdGN7Ilhhyo

Entrevista Por (Alex Martins)





DEATH CHAOS (Entrevista)


Que Curitiba é um celeiro de Bandas  fodas grandes artistas todo mundo já sabe ,hoje trago para os HeadBangers  o Death Chaos uma banda com veteranos do Metal Curitibano que esse ano lançaram seu Albúm  Prologue In Death & Chaos  uma pedrada na orelha confiram e entrevista da banda.......

1)O Death Chaos foi formado em 2014, como foi o inicio da banda?
R: Começamos em 2014, mas eu já tenho um pouco mais de tempo de underground. Comecei em 1993 gravando uma demo tape com uma banda de Black Metal chamada Morthem. Em 95, fui convidado pelo grande irmão Daniel Danmented (Axecuter e Imperious Malevolence) a me juntar ao saudoso Subversive. Desta união resultou a participação na coletânea Falange Rock V. Após a gravação acabei saindo da banda e em 96 conheci o Ueda (baterista) e montamos uma banda de Thrash chamada Lost Old World onde fizemos alguns show em Curitiba e Ponta Grossa, mas nunca gravamos nada. A banda acabou em 2000, o Ueda foi morar fora do país e eu fiquei afastado da cena até 2013, quando em conjunto com o Denir (vocal), decidimos criar um projeto de Death Metal para diversão e ensaios apenas. O Ueda voltou a morar em Curitiba e acabamos nos encontrando num show decidindo assim montar o Death Chaos.

2) Quais as influências da banda?
R: São bem diversificadas, mas Slayer, Kreator, Carcass, Benediction, Dismember, Entombed e Kataklysm são as bandas mais presentes nas nossas influências.

3) A banda acabou de lançar seu álbum Prologue In Death & Chaos, como foi a produção aonde gravaram e como foi o processo de composição do álbum?
R: Este álbum é a união de diversos materiais que eu tinha guardado desde os primórdios na música, junto com coisas mais recentes. Eu e o Ueda nos juntamos para criar a concepção das músicas e dar o formato final ao “Prologue”. Tanto a gravação como a produção do álbum foi feito por nós mesmos. Há algum tempo venho estudando sobre produção e gravação então, decidimos em por a mão na massa!

4) Como está sendo distribuído o álbum aonde comprar? Como está sendo a aceitação para os bangers e mídia especializada?
R: Estamos fazendo aquela distribuição “boca a boca” mesmo, usando as mídias sociais e contamos com o apoio da Roadie Metal e amigos na divulgação.
Para adquirir é só entrar em contato pelo facebook (www.facebook.com/deathchaosmetal) ou pelo e-mail (deathchaosoficial@gmail.com).
A aceitação está sendo bem legal. Temos um feedback bem positivo em resenhas de sites e blogs especializados em metal e também da galera que comprou o álbum! Foi bem mais positivo do que esperávamos.


5) A banda sofreu mudanças de line up. Qual a formação da banda atualmente?
R: Sim, a formação atual da banda é Denir “Deathdealer” nos vocais, Julio Bona na guitarra, David Oliver na guitarra, Edson Mammoth no baixo e Fernando Ueda na bateria. A única mudança significativa foi o Edson assumindo o baixo deixando o Denir responsável apenas pelos vocais. Mas isso foi vontade do próprio Denir que queria se dedicar 100% no vocal da banda.

6)O Death Chaos e uma banda de Curitiba, cidade celeiro de varias bandas fodas. Como a banda vê a cena underground da sua cidade. O que precisa melhorar para as bandas que trabalham com som autoral?
R: Eu fiquei um bom tempo afastado da cena. Acredito que o underground se mantém porque o público é fiel e as bandas persistentes no seu propósito. Mas ainda assim falta muito apoio da mídia, de produtores e até mesmo de uma parte do público que prefere assistir uma banda cover ao invés de apoiar bandas autorais. Para melhorar acredito que as bandas precisam se unir cada vez mais para alcançar um objetivo em comum afinal, estamos todos no mesmo barco!


7) O Death Chaos participou de algumas coletâneas neste ano de 2016. É viável para as bandas participarem de coletâneas? Isso traz retorno para a banda?
R: Bom, no nosso caso foi bem positivo devido a banda ter pouco tempo de existência. A Roadie Metal abriu um canal legal de divulgação do nosso som para o Brasil inteiro com as coletâneas volumes 7 e 8. A Imperative Music volume 12 vem fazendo uma divulgação para fora do País. Participamos também da coletânea virtual Extreme Hell vol 2, especializada em som extremo, e dividimos o cast com grandes bandas brasileiras e de outros países. Acredito que são formas alternativas e positivas de divulgação.

8)Quais são os planos da banda?
R: Estamos divulgando bastante o nosso material e agora, com formação completa, estamos ansiosos para mostrar nosso som pra galera em shows!

9)Obrigado pela entrevista o espaço é da banda.

R: Nós que agradecemos ao Hell Metal Rock e a você Alex pelo espaço e apoio que vem dando ao Death Chaos e ao Underground. As bandas que seguem em frente mesmo com todas as dificuldades. Agradecemos também o Gleison Jr. grande parceiro nosso, e ao público que apoia a cena prestigiando os shows e adquirindo o material das bandas!

https://www.facebook.com/deathchaosmetal/?fref=ts
https://www.youtube.com/watch?v=tqooqzyfHTw

Entrevista Por (A lex Martins)

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Pantera Loudwire elege as 10 melhores músicas da banda



Escolher as 10 melhores músicas do PANTERA não é tarefa fácil, já que existem tantas que são fodas, cheias de poderosos grooves que fazem abrir a roda; ritmos ressonantes que poderiam fazer chocalhar seus dentes e fazer com que eles saltassem de suas gengivas. Essas são as principais características sonoras da Pantera, sem dúvida, uma das bandas de metal mais importantes dos anos 90 e do gênero em geral. O quarteto do Texas uniu tudo o que estava em seus corações: Philip Anselmo, Dimebag Darrell, Vinnie Paul e Rex Brown fizeram isso acontecer. Os fãs de metal batiam cabeça furiosamente até seus pescoços doerem, graças a esses grooves cheios de energia e ao frontman Phil Anselmo. Mas a música do Pantera faz você pensar duas vezes. O catálogo da banda é repleto de alguns dos riffs mais memoráveis ​​de todos os tempos, e declarações líricas que foram tatuadas e foram entregues de volta em forma de coro nos shows ao vivo. Então, sem mais delongas, aqui está uma lista, elaborada pelo site Loudwire, das 10 melhores músicas do Pantera

10. "Goddamn Electric" do álbum 'Reinventing the Steel' (2000)



Reinventing the Steel' viria a ser o último álbum da banda, sem o conhecimento de ambos, eles e os fãs. Ainda assim, o Pantera fez o que eles faziam de melhor, e isso foi demonstrado em "Goddam Electric". O riff robusto, combinado com os ruivos de Anselmo, “Don't waste your time / Embrace it”, representou os últimos dias da banda, mas ainda um claro exemplo de um belo hino.

09. "5 Minutes Alone" do álbum 'Far Beyond Driven' (1994)



Esta jam de 'Far Beyond Driven' é outra clássica cheia de grooves doPantera. Desde que os titãs do Texas sucederam um puta álbum denominado 'Vulgar Display Power', eles sabiam que tinham que chegar mais fortes no próximo trabalho e eles fizeram exatamente isso com "5 Minutes Alone". É brutal o suficiente para fazer você bater cabeça até ter uma concussão

08. "Suicide Note Pt. I' and 'II" do álbum 'The Great Southern Trendkill' (1996)



Sabemos que são duas músicas, mas uma não pode existir sem a outra. Uma é bem emotiva, a outra, selvagem. 'PT I' é a canção mais experimental do Pantera, trocando a distorção de guitarra em favor de um acústico de 12 cordas. Anselmo entrega de forma particular, letras devastadoras, entoadas tão assombrosamente que causa até arrepios. 'PT. II' é um contraste: rock, alto, sórdido e quase punk do início ao fim, mostrando uma virada barulhenta e extrema que a banda trás em 'The Great Southern Trendkill'.

07. "This Love" do álbum 'Vulgar Display of Power' (1992)



Uma balada por excelência e uma canção de amor dentro do metal. Não há muitas iguais a "essas" por aí, e mesmo se houvessem, poucas são tão sinceras ou duradouras como esta. A música deve (e pode) servir como modelo de composição para bandas de metal pesado, agressivas ou que querem mostrar seus lados emocionais. Anselmo foi capaz de engrenar um canto limpo com sua marca registrada, sem nunca sacrificar a intensidade. "This Love" também é a música em que a banda ganhou uma erupção de fãs do sexo feminino.

06. "Becoming" do álbum 'Far Beyond Driven' (1994)



Grooves poderosos, no Pantera sempre foram partes integrantes do som da banda, mas eles realmente aperfeiçoaram o estilo em "Becoming". Neste ponto da carreira, eles tinham se tornado deuses e o tom de guitarra de Dimebag era tão distinto como um DNA. Anselmo atinge um lado mais pessoal, novamente, cantando sobre como se tornar um homem, uma experiência que muitos fãs do Pantera estavam atravessando, tornando-se uma das melhores músicas de Pantera.

05. "Mouth for War" do álbum 'Vulgar Display of Power' (1992)



Que maneira infernal de lançar um álbum, com uma batida que faz o coração querer sair pela garganta. Na parte em que Anselmo canta: “I've moved mountains with less / When I channel my hate to productive / I don't find it hard to impress”, virou uma filosofia e um grito de guerra, não de uma geração, mas de um gênero. Execução impecável do Pantera, velocidade e groove são evidentes em cada nota de "Mouth for War". Revenge nunca soou tão foda.

04. "Cemetery Gates" do álbum 'Cowboys From Hell' (1990)



O Pantera em matéria de baladas - sem falar da capacidade de Anselmo em atingir notas altas - se destaca com esta canção clássica do metal. A banda foi capaz de nos mostrar um lado sensível. Mas não se engane - ela não é sempre suave. Influências mais tradicionais, como JUDAS PRIEST são possíveis de se identificar em "Cemetery Gates" e continua sendo uma das favoritas dos fãs em 'Cowboys From Hell'.

03. "Fucking Hostile" do álbum 'Vulgar Display of Power' (1992)



Hinos são o pão e a manteiga do Pantera, talvez nenhum mais do que "Fucking Hostile". Anselmo - Sr. Anselmo para você - se denomina a voz de uma geração do metal nesta música. Mente e coração. Uma das preferidas em 'Vulgar Display of Power', é executada com uma bateria bem punk-rock sendo uma das mais rápidas do grupo, é por isso que está nesta lista.

02. "Domination" do álbum 'Cowboys From Hell' (1990)







O poderoso groove no final da canção é o segundo riff mais notável do repertório da banda - vocês sabem o primeiro! Mas se isso não fizer sua circulação pulsar, fará você ficar tão agitado que irá bater cabeça tão forte que você quebrará até seu pescoço, nada mais. O riff que entra em ação em torno dos 3min e 50seg, levará qualquer fã do Pantera para fora de órbita.

01. "Walk" do álbum 'Vulgar Display of Power' (1992)



Ainda há dúvidas de qual seria a número 1 desta lista? O riff recorrente não é apenas o mais definitivo de todo o repertório do Pantera, mas também é indiscutivelmente um dos 5 melhores riffs do metal de todos os tempos. Ele encarna toda a essência do Pantera em pouco mais de cinco minutos, e é por isso que "Walk" leva o primeiro lugar das 10 melhores músicas doPantera.

Fonte ( wiplash)